Amigos

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Brasileiros na 29ª Bienal: Fernando Lindote


Lambida sobre parede
1997
Exposição Individual Projeto Macunaíma
FUNARTE, RJ


Ao longo de vinte anos Fernando Lindote já acusou passagem pela pintura, escultura,performance, fotografia,vídeo, instalação,variedade que se estende ainda por experiências em escala pública, trabalhos de inserção urbana, como também por um elenco considerável de trabalhos híbridos, obras que se valem da fusão de dois ou mais suportes. A pesquisa tão persistente de canais de expressão é por si só um aspecto que garante ao artista uma posição muito particular entre seus colegas de geração e mesmo entre os mais jovens. Embora desde os anos oitenta tenha ficado mais difícil encontrar um artista que se defina pela militância em um suporte específico, fenômeno que de resto se justifica,como queria Marcel Duchamp, na afirmação da arte como uma atividade que se define mais pelo aspecto intelectual do que por sua esfera artesanal, o fato é que Fernando Lindote vai além do que se espera. Acostumado com sua prolífica diversidade, seu público,ainda- injustamente-reduzido, fica à espera dos previsivelmente novos rumos que ela imporá às suas pesquisas, o que é o mesmo que dizer que esse público está a espera de algo que sequer imagina o que seja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário