Amigos

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Guia de Artes Visuais- 2011-2012- Paraná- Brasil


Exposição de obras e lançamento do Guia de Artes Visuais 2010-2011, Paraná- Brasil.

07 de dezembro de 2010, das 19h às 22h.
Praça Santos Andrade, 830 - Curitiba/PR



Artistas participantes: Ana Mauad, Ana Serafin, Antônio Temporão, Beatriz Gonçales, Carlos Rocha, Cassia Kassiah, Christina Araújo, Cinthia Freitas, Cristina Daher, Cristina Sá, Edilson Viriato, Geraldina Galléas, Giovana Correia, Jacyra Abujamra, Jamile de Paula, João Coviello, Judy Nunes, Katia Velo, Leandro Souza, Louise Moreno, Lidia Saczkovski, Lucilia Schneider, Malah, Mara Franco, Marilene Zanchet, Marinice Costa, Mariza Ribeiro, Nelma Takeuti, Nilva Rossi, Odilon Ratzke, Rita Bortolan, Rô Sampaio, Sander Riquetti, Sandra Bonet, Sandra Marchi, Sandra Hiromoto, Sheilla Liz, Sila Lima, Silvana Camilotti, Silvana Coelho, Silvana Passos, Soraya Milani e Steli Fries. A exposição permanecerá aberta para visitação até 28 de fevereiro de 2011.
Mabu Hotéis e Resorts

Alguns artistas contemporâneos paranaenses que você encontra no Guia de Artes Visuais, 2010- 2011, Paraná- Brasil.

Edilson Viriato
"Edilson Viriato é um artista que trabalha bastante, e opera numa gama muito variada de mídia: pinturas, desenhos, objetos, instalações de trabalhos, performances. Dentro dessa extensa variedade de formas de trabalho, existem dois temas mais consistentes: Mitos do Amor e Morte.
Ambos são temas clássicos da arte e pensamento religioso, no decorrer dos séculos. Na arte de Viriato eles encontram uma nova e dramática atualidade, em trabalhos que lidam com a tragédia da AIDS. Em seu trabalho, Viriato utiliza referências de símbolos religiosos e situações fúnebres, tanto quanto traços do erótico primitivo em grafite, combinando assim, histórias que marcam um instante de desejo ardente para a satisfação física com o anseio pela paz espiritual e a plenitude.Quando se lida com o momento de júbilo erótico e o amor profano, existe sempre a consciência de um lugar de morte, partida final e separação.
Em sua ampla produção de trabalho, Viriato desdobra um iniverso complexo e rico, que contém elementos importantes da vida contemporânea."
Per Hovdenakk - Diretor do Centro de Arte Henie-Onstad, Noruega/Oslo

A arte de Edilson Viriato


Sandra Hiromoto

Graduada em Desenho Industrial - PUC/PR; participou do Intercâmbio Cultural Brasil-Japão, Okayama University of Science-Japão; pós-graduada em Marketing, Funesp-PR, e pós-graduada em Poéticas Contemporâneas no Ensino da Arte , Universidade Tuiuti do Paraná. Integra o CACEV - Centro de Arte Contemporânea Edilson Viriato em Curitiba/PR No exterior participou da exposição “Trajetória dos 100 anos dos Artistas Plásticos Nikkeis do Brasil” em Kobe, Yokohama, Ehime e Kumamoto - Japão. Expôs na Casa do Brasil em Madri, no Museu de Ceuta em Ceuta, e I Bienal de Arte en Microformato, em Córdoba, na Espanha. Recebeu premiações nos seguintes salões: 1ºPrêmio XXX Salão de Artes Plásticas Contemporâneo Franca/SP, 1º Prêmio Usina do Conhecimento Santa Helena/PR, Medalha de Prata - Salão de Arte Contemporanêa Barbarense - Sta Bárbara Oeste/SP , Medalha de Bronze Salão de Arte Ararense- Araras/SP, Medalha de prata VI Mostra de Artes Plásticas da Câmara Municipal de Curitiba/PR , Medalha de prata - IV Mostra de Artes Plásticas da Câmara Municipal de Ponta Grossa/PR.
Diálogos de Sandra Hiromoto



João Coviello
Pintor, desenhista e teórico. Paisagista, não obstante sua profunda cultura sobre Arte Contemporânea, ele assim justifica sua opção: “O tema ‘paisagem’ é uma possibilidade de se retratar um motivo em sua totalidade. Não como cenário, mas como algo que não se evidencia, e, com um respeito total pelas coisas, eis a ética do olhar”. Na obra de Coviello a cor é de importância vital, desde que “enquanto transparência”, como afirma. Ele diz preferir as manchas, razão pela qual se utiliza da acrílica diluída em água sobre tela e a aquarela. “Gosto do acaso, de ver o resultado da quantidade de água, de tinta, do tipo de trama da tela ou do papel”. Seu processo de criação desenvolve-se a partir de textos literários, elementos plásticos, experiências vividas e imagens do cotidiano. “Todo trabalho nasce da dúvida: como alguns artistas, principalmente os orientais, conseguem tanto com tão pouco?”. Como teórico da Arte, João Coviello produz textos de apresentação – com grande poder de análise – para Paulo Carapunarlo, Malah e Marlon de Azambuja, entre outros.
(In Araújo, Adalice. Dicionário das artes plásticas no Paraná. Curitiba: Edição do Autor, 2006, p.721)
PAISAGEM III de João Coviello



Odilon Ratzke
Tudo começou por volta dos anos 70, quando ingressou no Foto-Clube do Parana, em Curitiba, e passou a participar de Salões de Fotografia, a nível nacional e internacional. Alguns dos salões : Rio de Janeiro-RJ /Goiânia-GO / São Paulo-SP / Santo André-SP / Porto Alegre-RS. Em 1990, interessou-se por desenho, passando a freqüentar o Atelier de Luiz Carlos Andrade Lima e posteriormente de Leo Ângelo Sperandio. Em 1995, querendo voar mais alto, foi buscar orientação com o artista plástico Edílson Viriato, em seu atelier, o qual freqüenta até hoje. Atualmente faz parte do CACEV – Centro de Arte Contemporâneo Edílson Viriato. A partir de 1995, quando saiu do acadêmico e dedicou-se mais ao contemporâneo, passou a tomar parte em diversos salões de arte pelo Brasil afora, tendo inclusive sido premiado em vários salões, como por exemplo : Catanduvas-SP / Sorocaba-SP / Araras-SP ,Tibagi, Rio Negro, Curitiba, Jacarezinho, entre outros, no Paraná / Extrema-MG / Itajaí-SC / Santos-SP. Atualmente dedica-se mais a pintura contemporânea, pouco fotografando, porém utilizando-se muito da experiência obtida com a fotografia para fazer boa parte de suas obras, as quais são por vezes feitas em cima de suporte como a própria fotografia e cromos (slides).
La femme de Odilon Ratzke



Geraldina Galléas

Nasceu no dia 14 de Março de 1930, em Fernandes Pinheiro / PR.
Inicou sua sua vida artística em 1992, no SESC Terceira Idade. Frequentou várias oficinas entre eles: Cláudio Seto, Ieda Coelho, Ronald Simon, Lirdi Jorge Cristina Mendes, Geraldo Leão e Jussara Age. Desde 1999 frequenta o Atelier Livre Edilson Viriato, com participações também em diversos workshops. Entre as principais exposições destacam-se as individuais no Espaço Cultural Banco do Brasil Portão ,SESC Terceira Idade, Espaço CulturalCaixa Econômica Federal, Espaço Cultural Jayaburamra / Hotal Mabú. Participou de diversos salões de artes nacionais. Recebeu os seguintes Prêmios: 2002 II Salão de Artes Plásticas de Castro / PR, 2003 XX Salão de Artes de Jaú / SP, 2004 Menção Honrosa VI Mostra de Artes Plásticas Câmara Municipal de Curitiba.

A arte de Geraldina Galléas



Katia Velo
Artista plástica, fotógrafa e professora paulista Kátia Velo, é bacharel em Letras pela Faculdade Anhembi/Morumbi-SP e é especialista em História da Arte Moderna e Contemporânea. Já participou de várias mostras, como a 3ª. Muestra Internacional de Arte Postal Ciudad de Ceuta, Espanha e a da Fundácion Romulo Raggio, Buenos Aires Argentina, realizou inúmeras exposições e atuou como Chefe de Divisão de Artes Plásticas e Música, na Secretaria da Cultura (SJP),em 2004, e desde 2005, atua como Professora de Artes Plásticas e História da Arte. É Conselheira Consultiva e Artística da ASCAR (Associação Cultural e Artística São-Joseense) e Vice-Diretora de Marketing da APAP Atua como colunista de arte no site GuiaSJP, www.guiasjp.com.br/katiavelo.Participou de exposições coletivas em Buenos Aires no Museu Rômulo Raggio e na Espanha, no Museu de Ceuta. Possui obras em acervos particulares e em órgãos oficiais: São Paulo, Portugal, Argentina e Polônia. Recebeu em 2006, Diploma em reconhecimento ao trabalho desenvolvido na área de jornalismo, na Câmara Municipal de Vereadores de SJP Freqüenta desde de 2006 o Atelier de Arte Contemporânea Edilson Viriato
Obra de Katia Velo


Ana Serafin
A premiada artista plástica já participou de exposições internacionais coletivas
e individuais na Argentina, Espanha e em Portugal, com obras em acervo neste
último país, além de Curitiba.
Obra de Ana Serafin



Sheilla Liz
Sheilla Liz Cecconello, pintora e escritora. Inicia suas atividades artísticas, em 1994, em Palotina, sua terra natal. Em 1999, já em Curitiba/PR, se gradua em Comunicação Social pela PUC-PR. Após frequentar o atelier do Museu Alfredo Andersen, passa a trabalhar sob orientação de Edilson Viriato e desenvolve um trabalho com influências da Pop Art. Em 2001 muda para Florianópolis e suas pinturas começam a atingir contornos de arte naifs e simbolista. Em 2006 é premiada na Bienal Naifs do Brasil em Piracicaba-SP. A artista explora técnicas de velaturas ao mesmo tempo que discute temas como sonhos lúcidos, feminilidade, natureza, o sagrado e o profano. Principais exposições: 18º Encontro de Artes Plásticas de Atibaia, Centro de Convenções e Eventos “Victor Brecheret”, Atibaia-Sp - Exposição Contemporâneos Paranaenses, Estação Cabo Branco, João Pessoa-PB - Individual Ilha de Sonhos de Santa Catarina - Casarão Bento Silvério, Fundação Franklin Cascaes, Florianópolis - SC- Coletiva: O corpo a sentença, Memorial de Curitiba. Bienal Naif do Brasil, Piracicaba – SP - XXV Semana Portinari, Brodowski – SP - Contemporâneos Paranaenses, Volta Redonda – RJ- - Novos Artistas Contemporâneos Paranaenses, Museu de Arte Contemporânea, Campinas – SP. Referências: - Dicionário das Artes Plásticas do Paraná (Adalice Maria de Araújo), verbetes A a C, pg 608.- Bienal Naifs do Brasil, 2000, SESC-SP, pg 129, Catálogo da exposição. - Bienal Naifs do Brasil, 2006, SESC-SP, pg 48, 218, 219, Catálogo da exposição.
Sheilla Liz- Caçada às Mulheres-serpentes




Exposição de obras e lançamento do Guia de Artes Visuais 2010-2011, Paraná- Brasil.

07 de dezembro de 2010, das 19h às 22h.
Praça Santos Andrade, 830 - Curitiba/PR

Artistas participantes: Ana Mauad, Ana Serafin, Antônio Temporão, Beatriz Gonçales, Carlos Rocha, Cassia Kassiah, Christina Araújo, Cinthia Freitas, Cristina Daher, Cristina Sá, Edilson Viriato, Geraldina Galléas, Giovana Correia, Jacyra Abujamra, Jamile de Paula, João Coviello, Judy Nunes, Katia Velo, Leandro Souza, Louise Moreno, Lidia Saczkovski, Lucilia Schneider, Malah, Mara Franco, Marilene Zanchet, Marinice Costa, Mariza Ribeiro, Nelma Takeuti, Nilva Rossi, Odilon Ratzke, Rita Bortolan, Rô Sampaio, Sander Riquetti, Sandra Bonet, Sandra Marchi, Sandra Hiromoto, Sheilla Liz, Sila Lima, Silvana Camilotti, Silvana Coelho, Silvana Passos, Soraya Milani e Steli Fries.

A exposição permanecerá aberta para visitação até 28 de fevereiro de 2011.

Mabu Hotéis e Resorts

10 comentários:

  1. Lindíssimas as obras Sheilla (adorei Caçada às mulheres - serpentes)
    Sucesso sempre querida amiga.




    Amiga publiquei uma poesia no Jornal Evolução, on line ontem

    Gostaria que me visitasse e deixasse lá suas pegadas.

    Obrigado, adoro você.

    Link:

    http://www.jornalevolucao.com.br/noticias/507/1/brincadeiras-de-infancia


    Abraços e beijos

    ResponderExcluir
  2. Uia!! Você é super talentosa, Sheilla! Desejo a ti todo o sucesso deste mundo e que suas obras reverberem em paz, apreciação e prosperidade a ti e a todos que consideram-te esta excelente profissional, que sei que és!!

    Quando ao meus voos de Anjo...rs...sim sim...sou que nem bumerangue...vou..mas sempre volto! rsrs

    um beijo querida e uma excelente tarde pra você!

    ResponderExcluir
  3. Oi Maurélio! Que legal sua visita! Vou dar um look na sua poesia, claro, você é um grande poeta. Super abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi Anjo, obrigada por sua visita sempre positiva em meu cantinho virtual. Cuidado com os ventos fortes aí no céu, rsrs. Abraços

    ResponderExcluir
  5. Obrigado pelos votos de sucesso para o Sagas, Sheilla! Que bom que você gostou da capa, espero que venha a gostar do livro também.

    Adorei a Caçada às Mulheres-serpentes.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Oi Cesar. O Sagas promete muitas aventuras e tenho certeza que vou gostar. Obrigada pela visita e sucesso. Abraços

    ResponderExcluir
  7. O que me chamou a atenção em especial foi a fartura de excelentes trabalhos e a rica companhia. É sempre bom estar entre gente tão boa assim! Tim-tim!...

    ResponderExcluir
  8. Oi Escobar, é verdade, muita gente boa. Esse guia vai estar super belo.
    Abs

    ResponderExcluir