Amigos

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Retorno das Poéticas para a 30ª Bienal de São Paulo

Bispo do Rosário


Arthur Bispo do Rosário (1911-1989),foi interno de um hospital psiquiátrico e nunca produziu obras para o circuito das artes, será um dos artistas centrais da 30ª Bienal de São Paulo, em 2012, adiantou à Folha.com, o curador Luis Pérez-Oramas.
"O que me interessa no Bispo do Rosário é que ele foi uma figura periférica, cuja obra está centrada na invenção da linguagem", disse Oramas, no café do Circullo de Bellas Artes, em Madri. Para ele, uma das questões centrais de sua Bienal será discutir os limites da arte.

Bispo do Rosário



"Retorno das poéticas" é o "motivo aglutinador" da Bienal paulista: "Eu sou poeta e gosto de poesia, mas por poética estou me referindo à capacidade retórica da arte".
Ao abordar o caráter discursivo da arte e seus limites, Oramas vai questionar uma das tendências importantes dos anos 1960 e 1970, liderados por Lygia Clark (1920-1988) e Hélio Oiticica (1937-1980). "Se formos observar, a Lygia, com suas propostas, chegou de fato ao fim da arte. Agora, é preciso revisar a ideia da arte, que não é um instrumento de emancipação, apesar de poder ajudar", diz Oramas.
Segundo o curador, um dos problemas da produção atual é que, ao se aproximar da vida, a arte "tem se afirmado mais como comentário da realidade, da sociedade e por isso não se questiona mais como discurso".

Bispo do Rosário


Com isso, a Bienal entra num velho debate, que se renova permanentemente, sobre a autonomia da arte, no modernismo, e seus desdobramentos no contemporâneo, para alguns chamado de pós-moderno, outros hipermoderno e mesmo altermoderno. "É preciso tomar cuidado com conceitos messiânicos", alerta o curador.






Outros artistas importantes na conceituação da mostra são o alemão Hans-Peter Feldmann, que atualmente está em exposição no museu espanhol Reina Sofia, e o brasileiro Waldemar Cordeiro (1925-1973). "Ele é um bom exemplo para pensar limites, pois vai do meio artístico para a informática", afirma.(texto divulgação via:http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/877766-bienal-de-sp-vai-homenagear-bispo-do-rosario-em-2012.shtml

2 comentários:

  1. Oi!
    Gostei desta postagem Sheilla.
    Realmente é de preocupar-se com
    a Arte no contemporâneo,a busca
    de renovações,pode desqualifica-la
    em seu sentido lato,trazendo uma arte
    efêmera.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Ontem mesmo estava comentando com meu sobrinho artista plástico, a tristeza que tenho de meu único semestre de História da Arte na universidade ter sido tão mal feito. O professor era meio ausente e irresponsável com seus próprios estudos o que prejudicou bastante. Mas vou aprendendo com vocês artistas e com estudos por conta própria. Analisar uma obra é uma tarefa muito responsável de envergadura muito grandiosa.

    Sheilla, OBRIGADO pelo seu carinho e solidairiedade indispensáveis. Meu irmão deve deixar esta semana o hospital em franca recuperação. O rim que ficou esta competente na função de dois. Agora é encarar uma quimioterapia para ver se o mal é extirpado de vez. Um abraço carinhoso, ótima semana. Paz e bem.

    ResponderExcluir