Amigos

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Boa noite Cinderela e Trombetas Tsunami


A Galeria Virgilio inaugura dia 17 de novembro, quarta feira, a partir das 20hs
as exposições de Fernando Vilela e Flávia Betinato


Flávia Bertinato: Boa noite Cinderela.

Texto divulgação: "Em Boa noite, Cinderela, segunda exposição individual de Flávia Bertinato na Galeria Virgíio, a cena noturna ou o clima de conquista amorosa abalam o título e favorecem as interpretações sobre roubo, abuso e violência. Mas as fotos são premeditadas como um crime. Durante dois anos, “vítimas” foram “desapropriadas” de vaidade, talento para a retórica, cinismo e o gosto pela vida. Cônscias, elas reservaram em média trinta minutos para o disparo da câmera.

Nestas fotografias em grande escala, diferentemente do estilo retratismo ou das pinturas palacianas, quem observa não se sente atraído pela troca recíproca de olhares porque isso não existe. O olhar diante dos “mortos-vivos” volta-se para si mesmo. A repetição é critério de produção que favorece o exercício comparativo entre as amostragens. E da observação do resultado, neste processo investigativo, vale a hipótese do retrato enquanto subterfúgio para falar de uma espécie de identidade ausente."

Fernando Vilela, TROMBETAS TSUNAMI.

"Fernando Vilela extrai a sua poética do trânsito entre as várias linguagens plásticas. Mas não encara esse trânsito de modo apenas temático ou metafórico. A evolução do seu trabalho tem mostrado, justamente, que a habilidade para trabalhar separadamente com a xilogravura, a fotografia, a escultura, a ilustração e a pintura pode cavar uma forma híbrida entre elas, desde que feitas as devidas traduções de meios e escalas. Fernando é um artista que desenvolve a sua sensibilidade a partir da gravura, um meio artesanal e delicado, mas tem, ao mesmo tempo, grande fascinação pela brutalidade impura da cena urbana. Nasce daí uma pesquisa plástica ambiciosa, decidida a construir, pedra por pedra, pontes entre o afeto artesanal e a impessoalidade da reprodução mecânica, entre a subjetividade artística e o anonimato da vida urbana, ou ainda, entre os delicados veios da madeira, sugerindo porosidade e profundidade, e o plano chapado e impenetrável da empena-cega."
Texto de Guilherme Wisnik

Serviço:
Evento: exposições individuais de Flávia Bertinato e Fernando Vilela
Abertura: 17 de novembro, quarta-feira, a partir das 20 horas
Período expositivo: de 17 de novembro a 11 de dezembro
Galeria Virgilio: rua dr. virgilio de carvalho pinto 426 Pinheiros | 05415-020 | São Paulo SP | +55 (11) 3061-2999

2 comentários:

  1. Outra bela mostra de uma artista que expõe de maneira, nua e crua, as faces do urbanismo!

    Deve ser bem interessante também!

    Abraçãoooo Sheilla!

    ResponderExcluir
  2. Oi Anjo! Adoro essa mistura da arte com a cidade Toda temática que a envolve e as inter-relações que dela decorrem. O conceito do trabalho de Flávia Bertinato é muito belo, são as máscaras da arte que caem, mostra-se o verdadeiro rosto do mundo e a gente não quer se ver ali.
    Adoro o nome do trabalho de Fernando Vilela, trombetas tsunami,soa tão forte e dramático!Abração

    ResponderExcluir