Amigos

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Museu do Holocausto em Curitiba


Crédito da foto: Rafael Danielewicz


O espaço, que resgata a história do povo judeu, também oferece um projeto pedagógico para estudantes e professores


Curitiba é a sede do Museu do Holocausto, que é o 1º do gênero no Brasil. A iniciativa é da Associação Casa de Cultura Beit Yaacov, presidida por Miguel Krigsner, e da comunidade judaica local. Está instalado junto ao complexo da nova Sinagoga Beit Yaacov, ao lado do Centro Israelita do Paraná e da Escola Israelita Salomão Guelmann. Em diversos outros países já existem espaços em memória do Holocausto como em Buenos Aires, Montreal, Polônia, Austrália, Bélgica, Holanda, África do Sul, Inglaterra, Rússia, entre outros; além de vários espalhados pelos EUA (Washington, Houston, Florida, Los Angeles, Dallas, NY etc).



Mais do que relembrar e preservar a história, o objetivo principal é contribuir para a educação. Com um projeto pedagógico preparado especialmente para escolas envolverá visitas guiadas e orientação aos professores e estudantes. O Museu do Holocausto reúne documentos, peças históricas e fotografias, além de reservar um espaço para homenagear as vítimas e os sobreviventes do Holocausto. O acervo é composto por doações da própria comunidade, aquisições e comodatos com outras instituições e com museus internacionais dedicados ao tema. O projeto museográfico e expográfico foi desenvolvido pela Base7 Projetos Culturais.



“A proposta do Museu é mostrar e trabalhar vários aspectos do Holocausto do povo judeu durante a 2ª Guerra Mundial, incluindo lições históricas, como a luta contra a intolerância, o racismo e a discriminação, para repassá-las às gerações futuras. O objetivo é universalizar o tema da luta contra a intolerância, utilizando o Holocausto como um exemplo”, explica Miguel Krigsner. Segundo ele, a maioria dos museus do Holocausto possui um trabalho pedagógico e, em Curitiba, esse foco também será contemplado. “A parte museográfica e a linguagem utilizada foram pensadas também para atender as escolas. Da forma como está disposto, o espaço possibilita diferentes abordagens, de acordo com a faixa etária de cada visitante”, completa.



Para compor o acervo do Museu do Holocausto, o coordenador Carlos Reiss conta que foi feito um trabalho focado na busca de sobreviventes do Holocausto, ou seja, pessoas e famílias que sofreram algum tipo de perseguição ou discriminação por parte do regime nazista ou de seus colaboradores entre 1933 e 1945. “Levantamos uma lista com 82 nomes do Paraná e localizamos 15 deles vivos. Fizemos contato e buscamos fotos, documentos, certidões, tudo que pudesse nos ajudar a resgatar a história dessas vítimas e sobreviventes”, comenta.



O Museu do Holocausto de Curitiba destaca o período Pré-Guerra, conhecido como vida plena judaica; durante a Guerra, mostrando os guetos e campos de concentração, resistência, etc; e o Pós-Guerra, tanto na Europa, com os campos de refugiados, quanto as rotas de imigração, e a chegada ao Paraná. O espaço oferece terminais com computadores para a consulta digital de documentos e arquivos de áudio e vídeo sobre a história de alguns itens do acervo.



Entre os objetos expostos estão peças históricas importantes, como um fragmento de Torá, queimada durante “A Noite dos Cristais”, cedida oficialmente pelo Yad Vashem, o Museu do Holocausto de Jerusalém; um cartão de racionamento alimentar no valor de 1RM, usado no campo de Buchenwald, Alemanha; réplicas de bonecas das crianças da época; fotografias; e cartazes de propaganda nazista, utilizados como método de controle de massa e propagação de uma ideologia antissemita oficial por parte do governo. Na parte externa, pedras trazidas de Jerusalém e vitrais argentinos decoram a fachada.



O Museu do Holocausto de Curitiba será aberto ao público no dia 12 de fevereiro de 2012, prazo necessário para a finalização do setor administrativo e do Centro de Documentação. As visitas poderão ser feitas individualmente ou em grupos, em dias e horários previamente agendados pelo site www.museudoholocausto.org.br ou pelos telefones (41) 3093-7462/ 3093-7461.
texto divulgação Notícia via Katia Velo



Serviço

Museu do Holocausto de Curitiba

Rua Cel. Agostinho de Macedo, 248, Bom Retiro. Curitiba – PR.

Telefones do Museu: (41) 3093-7462 e (41) 3093-7461

Site: www.museudoholocausto.org.br

Horários de funcionamento (a partir de 12/02/2012):

Terças – 14h30 às 17h30

Quartas – 08h30 às 11h30 e 14h30 às 17h30

Sextas - 08h30 às 11h30

Domingos - 09 às 12h

Visitação a partir de 12/02/2012, com agendamento prévio.

Um comentário:

  1. Nossa, isso é fascinante!
    http://www.marvincode.blogspot.com
    Um abraço, Sheilla.

    ResponderExcluir